quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Os Grizwald saem de férias.

Férias.
Depois de tanto tempo sem, demora outro bom tempo pra cair a ficha de que "sim, está acontecendo!"
Estou na casa de praia dos meus pais desde os dia 29/12. Choveu quase três semanas, com raios de sol esporádicos despontando no horizonte. Aproveitei esses raios de sol pra secar colchões, almofadas e travesseiros, porque é CLARO que a casa está com algumas goteiras e infiltrações; enfim, limpar sujeiras grossas da casa, lavar roupa, lerê, lerê.
Logo dia primeiro do ano pela manhã, lavando a roupa do Theo, calculei o tempo certo para lavar roupa na sombra (a área do tanque de roupa não é coberta). Nisso meu pequeno ser, curioso como só ele, conseguiu prender o dedo na dobradiça da centrífuga de roupa. E olha, não queiram prender lá nenhuma parte do corpo de vocês. Guilhotina style.
Enfim, muito choro de dor, colo de mãe, tylenol bebê e sono de exaustão depois, voltei ao tanque. So did the sun.
Sim, consegui uma queimadura de primeiro grau nas costas, que me manteve em casa por cerca de uma semana, com calafrios, suores e muita ardência.



Junta TPM, calor, casa fechada há um ano e cheia de pequenos reparos a serem feitos e pronto: me perguntei várias vezes o que vim fazer aqui.
Como aqui não temos berço, apenas uma grade protetora na cama, o pequeno acorda e automaticamente pula em cima do colo da mamãe. Em Curitiba ele se manifesta lá por 9, 10 da manhã. Pois bem, decidiu que em Itapoá a alvorada se dá entre 6:40 e 7 da manhã. Mamãe morre de alegria. Mesmo porque durante as sestas dele mamãe está fazendo almoço, indo ao mercado ou afins.
23 dias de férias e meu corpo dói como no dia em que cheguei.
Nesse momento sinto uma profunda empatia por Chevy Chase e suas férias em família. Quem sabe um dia eu olhe para trás e ria muito, mas muito mesmo dessa fase da minha vida? De preferência não amarrada a uma camisa de força...
Gastei vários dinheiros deixando a casa mais com cara de casa, e junto com isso meu humor começou a melhorar. Theo se ambientou e a casa parou de ter tantas novidades perigosas. Hoje ele se aventura com os perigos que já conhecemos e temos um certo controle. Cláudio trouxe parte de nossa vida urbana, então também se sente mais em casa e não reclama da vida selvagem. Monitor 22", HD lotado de seriados e filmes baixados ao longo de dezembro em Curitiba, internet.
Semana passada sentei na praia pela primeira vez para apreciar o mar e sossegar. Nesses últimos dias caminhei, me entupi de protetor 50 e até me aventurei ao sol. E agora que estou começando a gostar da idéia, as férias estão acabando; domingo vamos embora
Por hora é isso.
Aguardemos um boletim atualizado e menos perturbado.



3 comentários:

Keila Bárbara disse...

Acredite se quiser...Mas em Julho você já vai sentir saudades!

Lorena disse...

Ai que dor!!!
bj

harumi disse...

oioi, uli!
a gente sempre diz aqui em casa que precisamos de uns dias pra descansar das férias... férias são boas, mas acho que só são porque tem dias contados.... será? hehehe...
de qquer modo, ainda bem que deu tempo de se ambientar e ainda curtir as férias! =D
boa volta!
beijocas,
da harumi
(www.sati.art.br)