sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Ufff...

Bom, com exceção do meu pseudo-falecimento no último post, faz tempo "dimaisdaconta" que não apareço.
Soooo much has happened since then!
Theo fez um ano. Como sempre, fiz tudo de última hora, Cau conseguiu dois banners do Pocoyo, pedi toalha, copos e pratinhos também do Pocoyo, pela internet, mobilizei família pra me ajudar com comilanças e enfeitações e pronto, Theo teve festinha. Se divertiu horrores, foi dormir quase uma da manhã! Ganhou uma motoquinha/triciclo do meu irmão, que montou pra ele às 10 da noite e era meia noite, o menino tava no sereno, berrando porque não queria largar a tal motoca. E nem andar andava...
Tive sogros em casa por quase 15 dias, tive um "travamento" na lombar que não me deixou pegar Theo no colo uns 20 dias, quanto mais ficar sentada teclando, tive calor, falta de paciência, de inspiração, tive TPM, enfim.
Mas não escrever faz falta. Muita falta.
Theo já anda. Meu pequeno pinguim. Ô fase mais fofa! Por outro lado, parece o Taz, virou minha casa e minha vida do avesso. O dia mais nojento foi quando cheguei no banheiro e ele estava escovando o cabelo com a escova de lavar o vaso sanitário. O dia mais perigoso... bom, foram vários. Tirou a lâmpado do bocal do abajur e peguei a mão dele quase encostando naquele contatinho de metal no fundo do bocal. Abriu um frasco de Veja Cloro Ativo e outro de Sapólio (em pó!!). Quebrou um copo e , entre eu ouvir quebrando e chegar até ele, já tinha um caco enorme na mão, esticou pra mim e disse "ó!". Empilhou brinquedos dentro do cercadinho e escalou, peguei a criatura com metade do corpo caindo pra fora. Encostou as duas mãos no forno quente. E por aí afora.
Calma, não precisa chamar o conselho tutelar! Não sou descuidada, pelo contrário! Mas moro de aluguel e todos os armários da casa são no chão. Sem chance investir pra fazer novos, né? Não tenho babá, empregada, cozinheira e todo o arsenal das globais, quem lava, passa e cozinha sou euzinha. Duas mãos? Horários a cumprir? Um bebê que escala o cercadinho?
Aí que vamos nos entendendo, uma bronca aqui, dois abraços ali, três gargalhadas pra lá e pronto, passou mais um dia.
O lado bom é que minha porção Tia Anastácia tá afloradérrima, todo dia minha cozinha cheira bem e modéstia a parte, o gosto do que sai de lá tem ficado bom mesmo. Perdi todos meus medos de cozinhar (eram poucos, mas importantes: carnes em geral, criações flambadas, com vinho, com ingredientes muito caros, etc). Agora decido fazer uma receita e mando ver. Quase todas as receitas com pitacos e adaptações pessoais. Theo precisa de arroz, algum feijão, mais um carboidrato, algo verde e proteína. Tudo cortado miúdo, sem pimentas de preferência. Então entrei num estado de aceitação, essa é a vida que tenho no momento e preciso aproveitar o máximo possível dela. Se ser mãe zelosa e dedicada é o canal, melhor entrar em sintonia. Me atrapalho um pouco no resto, mas sei que não é pra sempre. Um dia ele vai pra escola, um dia vai preferir estar com os amigos, então agora é a hora de curtir bem meu picolino.
Também voltei ao vício dos seriados/sitcoms. E são tantos! Sozinha acompanho nove e com o marido, mais oito. Essa virou minha vida social, que absurdo. Abençoada internet que nos permite baixar e assistir sem cortes, na hora que dá. E lá se vão horas preciosas de sono, madrugadas adentro. Sorte que Theo acorda no mínimo às nove da manhã!

Assim, entre um bebê cheio de energia, panelas fumegantes, acompanhar a Batalha Final entre os "V" e os humanos e os dramas e humores do Seattle Grace Hospital, além do consultório, obrigações do lar e de administradora financeira, vou rebolando. Uma hora encontro o equilíbrio ideal. Certeza.
Hasta.



4 comentários:

harumi disse...

oioi, uli! li seu post e estava aqui pensando: e qual é o equilíbrio ideal?
sinceramente, me parece que vc consegue levar a sua vida multi-função muito bem!! um dia, qd eu tiver meu pequeno(a) espero poder chegar perto disso! ;-)

beijocas,
da harumi

Carola disse...

pois é... eu tou na mesma, ou quase, pq tou sem poder ver meu amado Seattle Grace Hospital, e os meus camaradas Charlie, Alan e Jake, mó falta eles me fazem...

mas é isso aí né! é um pedaço tão curto de uma vida que via de regra é longa, eu tbém sou do partido de aproveitar bem! ;)

quanto ao Taz, eu te entendo... eu tenho um Saci de 2 pernas em casa (se um saci de 1 já apronta, pensa num de 2! hahahahahahaha!)

bjos procês!

Cecili@ C@mimura disse...

Muito legal o seu blog!! Dê uma olhadinha no meu:
http://ceciliacamimura.blogspot.com/

Valeska disse...

Adorei esta imagem....
Atualmente todos nós temos que ser multi-uso!